sexta-feira, 4 de agosto de 2006

BLACK SABBATH

A banda formada por Ozzy Osbourne nos vocais, Tony Iommi na guitarra, Geezer Butler no baixo e Bill Ward na bateria foi pioneira em introduzir o heavy metal e o hard rock ao mundo.

Formada em 1966 em Birminghan na Inglaterra, o quarteto inicialmente chamou-se de Polka Tulk, depois Earth até que mudaram o nome definitivamente para Black Sabbath, inspirados num filme de terror dirigido pelo italiano Mario Bava e estrelado por Boris Karloff.

Após anos de muita dificuldade, os quatro de Birminghan entraram em estúdio em 1969 para gravarem o álbum de estréia. "Black Sabbath" foi lançado em 1970, com uma explosiva mistura de rythym blues com guitarras pesadas. A capa do disco trazia uma figura de preto que mais parecia uma bruxa do século XVIII. O local onde foi tirada a foto que ilustra a capa do disco de estréia é visitado por turistas, com o intuito de conhecerem de perto o lugar da clássica foto sombria. A vista aérea do moinho de Mapledurhan no rio Thames.

O disco de estréia fez muito sucesso e foi seguido por outros grandes sucessos da banda. São parte da discografia oficial do Black Sabbath, “Paranoid” também de 1970, “Master of Reality” de 1971, “Vol. 4” de 1972, “Sabbath Bloody Sabbath” de 1973, “Sabotage” de 1975, “Technical Ecstasy” de 1976 e “Never say Die” de 1978. Depois de 1979 Ozzy Osbourne deixou o Black Sabbath e iniciou uma bem sucedida carreira solo. O vocalista foi substituído por Ronnie James Dio nos discos “Heaven and Hell” de 1980, “Mob Rules” de 1981 e “Live Evil” de 1982. Ian Gillian do Deep Purple gravou o próximo álbum como vocalista, “Born Again” de 1983.

Após a saída de Gillian o Black Sabbath acabou e Tony Iommi lançou-se em carreira solo, mas a gravadora decidiu lançar seu álbum solo com o nome de Black Sabbath, que acabou nas prateleiras como “introducing Tony Iommi Seventh Star” de 1986. O vocalista deste disco foi Glen Hughes, que foi substituído em seguida por Tony Martin, que gravou, “The Eternal Idol” em 1987, “Headless Cross” em 1989, “Tyr” em 1990, “Cross Purposes” em 1994, “Cross Purposes Live” e “Forbiden” ambos em 1995.

Dio retornou ao Black Sabbath em 1992, quando gravou o disco “Dehumanizer”. Porém a reunião mais esperada ocorreu em 1997, quando a formação original se reuniu novamente para gravar o disco “Reunion” ao vivo, com duas músicas inéditas. Os quatro de Birminghan estavam juntos mais uma vez e prometendo mais um disco de inéditas, é esperar para ver. Em 2002 “Past Lives” foi lançado, com gravações ao vivo realizadas entre 1970 e 1975.

O Black Sabbath de 1970 foi lançado na época com uma música cover “Evil woman”, originalmente gravada pela banda Crow. Quando o disco foi lançado em CD, não foi possível liberar os direitos autorais do cover e o disco foi relançado com “Wicked world” no lugar. Porém o cover acabou tendo o direito liberado e saiu num relançamento posterior. A versão do disco que esta publicado abaixo tem a canção cover “Evil woman”. Outra música do mesmo álbum, a canção “Warning” também é cover da banda Ansley Dumbar’s Retaliation.

A canção “N.I.B.” não significa “Nativity in Black” como se imagina, mas sim um apelido para a barba grotesca do bateirista Bill Ward na época. “Wasp” é a introdução para a música “Behind the wall of sleep”, assim como “Bassicaly” é para “N.I.B.” e “A bit of finger” para “Sleeping village”.


1970 Black Sabbath

1. Black Sabbath
2. The wizard
3. Wasp/ Behind the wall of sleep/ Bassicaly/ N.I.B
4. Wicked world
5. A bit of finger/ Sleeping village/ Warning
6. Evil woman

http://www.mediafire.com/?ctrr3lg2bvo


Comprar o CD Black Sabbath.